Editorial: Direito de greve e de desconto

A conclusão da Advocacia Geral da União de que não é ilegal o desconto de dias de servidores quando em greve tende a mudar os movimentos reivindicatórios desses trabalhadores

Por O Dia

Rio - A conclusão da Advocacia Geral da União de que não é ilegal o desconto de dias de servidores quando em greve tende a mudar os movimentos reivindicatórios desses trabalhadores. E equipará-los a outras categorias que, mesmo em caso de vitórias de seus pleitos, são obrigados a negociar com patrões para evitar os cortes.

O parecer deve ser, portanto, encarado com naturalidade pelos funcionários públicos, principalmente pelas lideranças da categoria que defendem o direito à greve, como qualquer trabalhador tem. Ainda mais numa sociedade democrática, em que direitos e deveres caminham de mãos dadas e quando são tratadas atividades essenciais, como a maioria dos serviços públicos.

Mas a decisão não pode ser vista como camisa de força que obrigue o administrador a descontar os dias parados em todas as greves. Isso seria tolher o direito de reivindicação dos funcionários. O correto é agir com bom senso e que cada caso seja tratado de acordo com o seu contexto. Isso evitará abusos na interrupção dos serviços e desrespeitos ou perseguições a trabalhadores.

Últimas de _legado_Opinião