Marcio Luis Fernandes: Corrida à Zona Oeste

A Ilha de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio, é um lugar que pode ser utilizado como exemplo para traduzir o processo de expansão da cidade

Por O Dia

Rio - A Ilha de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio, é um lugar que pode ser utilizado como exemplo para traduzir o processo de expansão da cidade. O nome Ilha teria se originado do inglês William. Este veio em meio à escolta inglesa que protegia a Família Real portuguesa em sua passagem pela antiga Terra de Santa Cruz, em 1808, passando a residir no oeste do município do Rio de Janeiro. Como os nativos não se esmeravam em pronunciar corretamente o seu nome, passaram a chamá-lo de “Wílha”, seu “Ilha de Guaratiba” e, por fim, “Ilha de Guaratiba”. Já o vocábulo Guaratiba derivou-se do grande número de aves pernaltas que povoavam o local: os guarás.

Até a década de 1990, a Ilha (do William) era caracterizada como um dos últimos remanescentes rurais do Rio – produtora de frutas, verduras e legumes. A partir deste período, no entanto, o local bucólico, frequentado esporadicamente por proprietários de residências secundárias, passa por um constante processo de valorização fundiária/imobiliária e por um aumento considerável em sua população residente.

A decadência da produção agrícola transformou Ilha de Guaratiba em uma área de notória cobiça imobiliária evidenciada pelos condomínios residenciais surgidos depois de 1990. Vale salientar que os novos residentes, em sua maioria, migraram de bairros da Zona Sul e outras localidades como Recreio, Tijuca e Jacarepaguá em busca de um contato mais próximo com a natureza.

Na verdade, desde os primeiros séculos de colonização, os aterros contribuíram para a expansão urbana do Rio. Com o crescimento da cidade, o homem venceu elevações promovendo a perfuração de túneis, tais como o Rua Alice/Barão de Petrópolis, em 1887, e o chamado Túnel Velho, em 1892, conectando Botafogo a Copacabana. Mais recentemente, a Barra da Tijuca e o Recreio dos Bandeirantes ganharam expressão em meio ao espraiamento do tecido urbano carioca.

Na atual corrida para o oeste, a aludida marcha urbanizadora continua incorporando novas áreas ao seu valorizado espaço. Nesse sentido, com vistas às Olimpíadas de 2016, o Túnel da Grota Funda, inaugurado em 2012, que faz parte do corredor Transoeste, integra Ilha de Guaratiba, definitivamente, à malha urbana carioca.

Marcio Luis Fernandes é doutorando em Geografia da Uerj

Últimas de _legado_Opinião