Editorial: Um exemplo para ser seguido

O acolhimento a casais do mesmo sexo pela Igreja é um grande avanço

Por O Dia

Rio - O batismo de crianças filhas de casais homoafetivos tem crescido na Igreja Católica, como mostrou reportagem ontem do DIA. E a tendência é que essa prática se espalhe, pois é cada vez maior a convicção de que o sacramento é para todos e que não cabe aos católicos discriminar as crianças por causa da opção de seus pais.

O Papa Francisco, que parece mesmo não temer encarar temas polêmicos, já deixou claro que é obrigação da Igreja acolher a todos, inclusive os homossexuais. O tema chegou a ser discutido no último conselho de bispos, que reuniu mais de 200 religiosos no Vaticano.

O acolhimento a casais do mesmo sexo pela Igreja é um grande avanço e deve ser seguido por todos os membros da congregação, principalmente os sacerdotes, representantes do Papa.

O ideal é que o exemplo da nova igreja que se desenha sob o comando de Francisco se espalhe pelo mundo e seja seguido por outras religiões e também pelos que não professam fé. O respeito à dignidade da pessoa humana deve estar acima de qualquer credo ou orientação política.

E, para os católicos, negar o batismo a qualquer criança seria negar os ensinamentos de Cristo, que pregou o amor, a fraternidade e a igualdade de todos. É esse o sentimento que deve mobilizar os cristãos, em todos os atos de sua vida.

Últimas de _legado_Opinião