Por bferreira
Publicado 24/12/2014 18:40 | Atualizado 24/12/2014 18:40

Rio - ‘Exulte o justo, porque se aproxima da vitória; rejubile o pecador, porque lhe é oferecido o perdão; reanime-se o pagão, porque é chamado à vida’ (São Leão Magno).

No dia 25 de março, a Igreja celebra a anunciação do Senhor e a encarnação do Verbo; nove meses depois, no 25 de dezembro, o Verbo encarnado nasce para que possamos ver a sua glória velada, mas real. O menino frágil e dependente de Maria e de José é o Filho de Deus encarnado; é ele e somente ele quem pode dar-nos a vitória, o perdão e a vida.

A vida do Filho de Deus ilumina a vida dos filhos dos homens. Ilumina-a porque a retira das trevas do pecado e da morte. Ilumina-a porque dá sentido ao que antes estava desorientado. Ilumina-a porque dá todos os meios necessários para alcançar a felicidade já neste mundo e, depois, na eternidade. Talvez muitas pessoas se considerem como que “jogadas aí na existência”, e aí deixadas simplesmente porque não descobriram o projeto de Deus para a sua vida. É misterioso e, ao mesmo tempo, é duro pensar que nós, seres humanos, podemos frustrar os desígnios de Deus. Foi exatamente isso que aconteceu com alguns dos contemporâneos de Jesus, fariseus e mestres da Lei, dos quais se diz que ao rejeitarem o batismo de João e, posteriormente, o de Jesus, “tornaram inútil para si mesmos o projeto de Deus” (Lc 7,30).

Não tornaremos inútil o projeto de Deus para nós. Ao participarmos das celebrações da Igreja durante estes dias solenes, aproximar-nos-emos do presépio humilde de Belém e pediremos ao Senhor que a sua Vida encha a nossa vida, que o nosso amor encha o nosso coração e que nas nossas vidas se cumpram os eternos desígnios da Santíssima Trindade.

Maria, a Mãe de Jesus, está segurando o Menino Jesus nos seus braços e quer deixar que também nós tenhamos em nossos braços o Divino Infante. Ela sabe que só Ele tem a chave para todos os mistérios da nossa vida. Jesus, sendo verdadeiro Deus, é também o verdadeiro homem que mostra em si mesmo como deve ser a criatura humana segundo os projetos eternos.

Feliz Natal para todos, e que o Menino Deus ilumine nossos caminhos!

Orani João, cardeal Tempesta é Arcebispo do Rio de Janeiro

Você pode gostar