Editorial: Sem exceções para a Lei Seca no Rio

Só na noite de Natal, como O DIA noticia hoje, foram mais de 300 flagrados com índice de alcoolemia acima do permitido

Por O Dia

Rio - As operações da Lei Seca, apesar da resistência dos que ainda as consideram um estorvo, têm sido fundamentais para a redução dos sinistros e das mortes nas vias do estado. Sobretudo nesta época, quando aumenta a chance de se pegar ao volante logo após confraternizações regadas a álcool. Só na noite de Natal, como O DIA noticia hoje, foram mais de 300 flagrados com índice de alcoolemia acima do permitido.

A Lei Seca agora começa a se ajustar ao verão, programando operações nas estradas da Região dos Lagos, por exemplo, e ampliando o horário das abordagens, montando blitzes também durante o dia.

Num país onde a imprudência ao volante sempre foi regra, é positivo contar com as operações da Lei Seca. No geral, a frequência das barricadas conseguiu mudar hábitos, e muita gente deixa de beber quando sabe que precisará dirigir. É essa a essência de fiscalização que precisa ser levada em conta na hora de coibir demais abusos ao volante.