Jaguar: Até a anta

Como a Anta de Tênis, adorei o discurso de Dilma, o melhor de sua campanha eleitoral. Em 2018 votarei nela

Por O Dia

Rio - Até a Anta de Tênis sabe que 2014 foi um ano ótimo. Ela tinha uma única e inabalável certeza que se resumia na seguinte frase: sou uma anta, tenho dois pares de tênis. Mas, depois da fala da presidenta na posse, tem outra certeza: isso aqui é um paraíso. Eu adoraria viver nesse país, onde a estatal de petróleo é motivo de orgulho, apesar de alguns diretores estarem sendo investigados. Mas ninguém deve se preocupar: se comprovada alguma roubalheira serão exemplarmente punidos. A produção bate recordes, a credibilidade do país é invejável. Conglomerados multinacionais brigam pelo privilégio de se estabelecerem, sem excesso de burocracia e taxas escorchantes. A moeda é sólida. A inflação está sob controle. Os índices de violência são mínimos. As estradas excelentes, seguras e bem sinalizadas. As reservas hídricas são abundantes, a gestão transparente como as vidraças do Alvorada.

O desmatamento foi zerado, poluição idem. As obras do Estádio Olímpico estão adiantadas, nossos atletas treinam em centros esportivos com equipamentos da última geração. A igualdade racial e social é motivo de inveja dos outros países. São infundadas as notícias sobre desvios de recursos destinados a saúde e educação para as Olimpíadas. E nota 10 para o marqueteiro que marcou a posse no começo do ano, quando todos estavam meio idiotizados, na ressaca do Réveillon e as ruas desertas.

Acontecimentos marcantes de 2014: um, Bolsonaro campeão de votos (apesar de detestar a democracia, o ingrato), o que revela o discernimento do eleitorado; o outro foram os 7 x 1 diante da Alemanha. Poderiam ter chegado a 10 ou mais, mas ficaram com pena — coisa rara em se tratando de germânicos —e pararam de golear. Mas nunca nos abateremos. Otimismo não falta: quem sabe se no próximo jogo contra eles o nosso escrete perderá apenas de 3 x 1. E recuperaremos de vez a autoestima. Como a Anta de Tênis, adorei o discurso de Dilma, o melhor de sua campanha eleitoral. Em 2018 votarei nela.

Últimas de _legado_Opinião