Por felipe.martins

Rio - O turista que chega ao Rio faz logo um check-list: praia em Ipanema, subida ao Cristo Redentor, passeio no Pão de Açúcar e jogo no Maracanã. Muitos desses visitantes, porém, olham para os Arcos da Lapa e não sabem que ali por cima passa um bonde, que além de ser um meio de transporte eficaz, contribui com o trânsito e não agride o meio ambiente. Em tempos de poluição e aquecimento global, os velhos bondes são vistos hoje como símbolos da modernidade.

A ONU divulgou um relatório sobre a necessidade de investimentos em veículos a eletricidade, como trólebus e ônibus com baterias. O documento elaborado por cientistas de diversas partes do mundo mostra que, entre 2000 e 2010, houve aumento de 2,2% por ano, em média, das emissões de gases. Entre 1970 e 2000, o crescimento médio anual foi de 1,3%. O relatório analisou 900 modelos econômicos em todo o planeta e traz uma relação de políticas públicas para evitar o aumento das mortes pela poluição e limitar o aquecimento do planeta em até 2ºC até 2100.

No documento, os membros do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas – IPCC dizem de maneira clara que entre as políticas públicas emergenciais o investimento na ampliação de sistemas de ônibus e trens é prioridade. Seguindo essa tendência, aqui no Rio também é aguardada com muita ansiedade e satisfação a instalação das primeiras linhas dos VLT (Veículos Leves sobre Trilhos) no Centro. Podemos tomar como exemplo das vantagens deste transporte a cidade de Paris que levou 69 anos para o VLT voltar a circular na capital, em 2006.

Em toda a França, entre os anos 30 e 50, esse sistema de transporte público foi desmantelado para dar espaço aos carros. Mas, curiosamente, foi a forte expansão do automóvel nas décadas seguintes e os consequentes problemas de congestionamento e de poluição que trouxeram o bonde de volta às cidades francesas, onde ele é agora visto como símbolo de modernidade na paisagem urbana. Sejam bem-vindos os bondes e os VLTs. O meio ambiente agradece.

Claudio Aranha é professor e consultor ambiental

Você pode gostar