Por felipe.martins

Rio - Nasci e cresci ouvindo meu pai, com aquele jeitão imperativo dele, me cobrando : “Você é sócia da Light?” A frase marcou gerações. E meu pai, bom e sofrido filho de imigrante árabe, primeira geração nascida no Brasil, sabia muito bem a importância de economizar pra sobreviver. Eu odiava ouvir a frase, mas nunca a esqueci e ela volta agora, com força total, diante da chamada crise hídrica e possibilidade de racionamento de energia. E me apavora de novo, com a mesma força ameaçadora.

Economizar é preciso, independentemente das atitudes que nossos governantes deveriam ter tomado ou que, agora, terão forçosamente que tomar, e do custo da conta que preocupa a todos nós. A verdade é que a evolução tecnológica trouxe muitos equipamentos para as nossas casas e, junto, trouxe o aumento do consumo. Exemplos bobos do dia a dia podem ajudar, como por exemplo, não ligar o ferro para passar uma única peça de roupa, passe todas as roupas de uma tacada só, esperar a comida esfriar para guardá-la na geladeira e não abrir a porta dela a todo momento. Bater o bolo na mão para não usar a batedeira, espremer o limão da salada no espremedor comum em vez de usar o elétrico, usar a máquina de lavar roupa na capacidade máxima, atitude que vale também para a máquina de lavar louça. Quando chamar o elevador, chame apenas um.

Pesquisando na internet, descobri uma expressão – energia vampira — que fala do desperdício em relação aos aparelhos que ficam no modo stand by, ou seja, com a luz vermelha acesa. Se tirar alguns deles da tomada, nem vai fazer diferença. O mesmo vale para a água. A gente nem repara na quantidade que gasta e no que poderia não gastar. E a conta de água do Rio é, segundo o Secovi, Sindicato da Habitação, a conta residencial mais cara do país.

Sei que alguém mais metido a sofisticado vai achar uma bobagem este texto falando de economia de água e luz diante de tantos problemas mundiais... Mas vou falar assim mesmo, porque tenho horror ao racionamento e também porque descobri que só para escovar os dentes com a torneira aberta, por 5 minutos, uma pessoa gasta 12 litros de água e economiza 11 se escovar os dentes com a torneira fechada. Isso vale também para quem faz a barba com a torneira aberta.

Se fechar a água do chuveiro enquanto se ensaboar, por 5 minutos, uma criatura deixa de gastar 80 litros de água. E neste calor senegalês a água é fundamental. Banho e ar-condicionado também. Portanto, vamos limpar os filtros dos aparelhos, fechar portas e janelas, se ligar na tal da economia. Afinal, você não é sócio da Light e, se não economizar, vai faltar. Talvez falte assim mesmo. Mas vale tentar.

E-mail: comcerteza@odia.com.br

Você pode gostar