Por felipe.martins

Rio - A desfaçatez e a falta de senso cívico dos políticos brasileiros pariram outro assalto aos cofres públicos. Desta vez, o achaque ao Erário se deu na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, como O DIA mostrou nesta quarta-feira. Agindo em causa própria, os nobres deputados aprovaram o pagamento de auxílio-moradia a todos os membros da casa, mesmo aos que residem na capital, Belo Horizonte. Boquinha de quase R$ 3 mil a um já polpudo vencimento de R$ 25 mil.

É cada vez mais urgente um debate sobre o custo da política no país. A máquina gasta milhões e milhões todos os meses, e quem está nela passa boa parte do tempo lucubrando como ganhar mais — às custas do contribuinte, cabe salientar.

Soa utópico esperar de suas excelências — não só as de Minas — projetos de redução de custos, como corte significativo de salários e fim dos penduricalhos, iguais a este auxílio-moradia da ALMG. Já seria de bom grado que diminuíssem a sofreguidão por mais recursos. Não há, por exemplo, argumento que justifique os 35% aprovados no fim do ano passado para todos os cargos públicos.

O bônus de moradia de Minas é mais um péssimo exemplo de descaso com o dinheiro do contribuinte. Espera-se que outras casas legislativas não tenham a mesma ideia.

Você pode gostar