Por bferreira

Rio - O câncer de mama continua sendo a doença maligna que mais atinge e que mais mata as mulheres no Brasil e no mundo. Apesar de todos os esforços, sua incidência vem caminhando em discreta ascensão, assim como a mortalidade — são cerca de 12 mil mortes por ano em nosso país, segundo o Inca. Nos países desenvolvidos, esses números estão em decréscimo. Esta diferença se deve principalmente ao diagnóstico precoce e a novos medicamentos, que têm aumentado as chances de cura.

Muitos destes remédios têm custo elevado e, portanto, a distribuição é restrita. Mas o diagnóstico precoce depende principalmente de exames complementares, e a mamografia é o que se apresenta com maior eficácia e com custo relativamente baixo. Por meio dela, é possível detectar o tumor antes de atingir 1 cm, já que demora 10 anos para alcançar este tamanho. Este também é o período recomendado para o tratamento e significativo aumento das chances de cura.

Estudo canadense comparou a diferença da mortalidade por câncer de mama entre mulheres que se submeteram à mamografia e outras que não fizeram o exame por 25 anos. Houve redução de 8% no primeiro grupo. Em outro trabalho, publicado recentemente pela ‘Oxford University Press’, pesquisadores acompanharam quase três milhões de mulheres, na faixa etária entre 40 e 79 anos, de sete províncias do Canadá, por 19 anos. Os resultados mostraram redução média da mortalidade de 40%, quando comparadas às mulheres que não se submeteram à mamografia.

Com base nesses dados, queremos reforçar que a mamografia realizada com qualidade e com periodicidade anual ainda é o modo mais precioso de se diminuir a mortalidade por câncer de mama. Neste cenário de alerta, no qual o país contabiliza quase 60 mil novos casos de câncer de mama a cada ano, é primordial que as mulheres se conscientizem e também lembrem às amigas e familiares da importância da rotina de prevenção. É primordial a visita regular ao mastologista, médico especializado na saúde da mama, e, para aquelas com 40 anos de idade em diante, a realização da mamografia anualmente.

José Luis Esteves Francisco é pres. da Com. de Imaginologia da Soc. Bras. de Mastologia

Você pode gostar