Por bferreira

Rio - Possibilidade de racionamento de água levou vários segmentos da sociedade a adotar medidas para evitar desperdícios. A Cedae, por exemplo, colocou equipes para trabalhar 24 horas por dia para conter os vazamentos, e comerciantes e moradores reaproveitam a água que podem com medo da seca.

São medidas importantes, que devem ser elogiadas e incentivadas. Mas, sobretudo, devem ser o ponto de partida de uma nova postura de toda a sociedade em relação ao consumo de água. E, principalmente, de ações concretas não só para evitar desperdícios, mas garantir o uso mais racional.

Uma das propostas que devem ser analisadas é o recolhimento da água da chuva, abundantes no verão e que pode ser armazenada em cisternas para o uso geral. Da mesma forma, é preciso, nas construções novas, exigir sistema de reúso, para evitar o gasto de água potável em atividades nas quais não é necessária, como limpeza ou uso industrial.

É muito importante que poder público e sociedade se conscientizem de uma vez por todas de que não se pode mais fechar os olhos à necessidade de uso racional. Sabemos que água cai do céu, mas, como não podemos prever quando, precisamos aproveitá-la da melhor forma, para não ficar sem.

Você pode gostar