Ruy Chaves: Pensar não dói!

O pensamento faz infinita a capacidade humana, é o mais importante instrumento de trabalho: pensar para agir

Por O Dia

Rio - O pensamento faz infinita a capacidade humana, é o mais importante instrumento de trabalho: pensar para agir. O homem pode tanto quanto sabe. Quem não sabe pode muito pouco. Livre o pensamento, infinita a capacidade de saber, qualificada a capacidade de ser, sem limites para realizar. Saber para ser, para fazer mais e melhor, para transformar.

Quem despreza o pensamento para a ação não erra pouco. Ao agir sem pensar, impulso sem razão, opta por caminhos tortuosos, de sombras e de ameaças, que levam a parte alguma. Será sempre escravo e não senhor de suas circunstâncias, limites estreitos de percepção, miopia e astigmatismo, pequeno e subjugado sempre, mero executor de tarefas rotineiras que não demandem formas complexas de fazer ou que não incitem novas formas de ser.

Atribui-se a Leonardo da Vinci: quem pensa pouco erra muito; será apenas parte da paisagem ou do mobiliário de sua empresa, jamais capital intelectual, provavelmente sem possibilidade de ascensão a posições de maior relevo em sua empresa.

Para Henry Ford, pensar é o trabalho mais difícil que existe; talvez por isso tão poucos se dediquem a ele. Parece a muitos que pensar dói, deforma, distrai, confunde, amargura, constrange, assusta, reflete perda de tempo, incapacidade para trabalho produtivo...

Conhece-te a ti mesmo, disse Sócrates. Quem pensa mais se conhece melhor, conhece melhor a vida e age com mais sabedoria. Ideias que mudam o mundo nascem de quem pensa muito.

Conhecer o conhecido para ampliar os limites do conhecimento, conhecer o que poucos conhecem ou conhecer o que ninguém conhece, supremo ideal, é virtude fantástica que distingue, liberta e faz crescer.

Os iguais no que sabem são absolutamente iguais no que não sabem, serão apenas e sempre atores secundários, não serão prediletos dos deuses, não se destacarão entre os homens. Incapazes para o empreendedorismo e com baixa empregabilidade pertencerão à sociedade do excesso. Pense, não vai doer. Panta rei.

Ruy Chaves é diretor da Estácio e da Academia do Concurso

Últimas de _legado_Opinião