Por bferreira

Rio - A palavra de ordem, neste momento, é economizar. Mas vou logo avisando: não é tarefa fácil. Requer atenção, dedicação e muito trabalho. Estou falando da luta diária para baixar as contas da casa e, ao mesmo tempo, não perder qualidade de vida, nem acesso ao conforto. Nem ter um infarto ao abrir o envelope da conta de luz. Na verdade, nos últimos anos descobrimos o conforto e nossas contas ficaram muito mais caras do que gostaríamos e até mesmo do que podemos pagar sem sofrimento. Eu sei, falar é fácil, o difícil é realizar.

Na verdade, economizar significa mudar hábitos e manias, e esta é, com certeza, a dificuldade maior. Durante esta semana conversei, no ‘Sem Censura’ (programa que faço na TV Brasil, toda tarde), com técnicos de energia e água, para descobrir o que fazer e para entender como e onde estamos errando mais e como reverter o susto que as contas mensais estão causando. A princípio, economizar é para quem tem dinheiro disponível porque para diminuir custos é preciso gastar um bom dinheiro, trocando equipamentos domésticos de mais de dez anos de uso por outros novos mais econômicos, com selo Procel, com consumo de letra A, dados pelo Inmetro. Sabe aquelas lâmpadas eletrônicas que descobrimos no apagão dos anos 2000? Foram superadas.

Agora, o que tem melhor custo/benefício são as de Led, bem mais caras que as outras, mas muito mais econômicas. Algumas descobertas me surpreenderam e acho que podem ajudar você também: o monitor do computador gasta uma enormidade se ficar ligado sempre, portanto desligue ou configure-o para desligar automaticamente quando você deixar de usar. Sabe aquelas luzes vermelhinhas do microondas, do forno elétrico, da TV que você quase não usa? É o tal do stand by e também deve ser desligado. Não falei que dá trabalho? Sabe o ar modelo Split? Gasta menos que o de janela. Tem um tipo de Split que gasta menos ainda: o inverter. O problema é a instalação destes aparelhos. É mais cara que o aparelho. Eu não disse que é preciso gastar para economizar?

Em relação à água, a Cedae dá várias dicas, desde a captação das águas das chuvas até a instalação de pequenos redutores do consumo nas torneiras (para sair menos água em cada utilização) ou diminuir a saída de água no registro geral. Ou colocar um balde debaixo do seu chuveiro que vai guardar a água que cai enquanto você espera a água chegar à temperatura ideal. Depois você pode usar esta água limpinha para molhar suas plantas ou lavar áreas e quintais, por exemplo. Resumo da ópera: arranjamos mais um trabalho pro nosso dia a dia. Tomara que ajude a diminuir o preço da conta. Eu vou tentar. E você?

E-mail: [email protected]

Você pode gostar