Carlos Alberto Rabaça: Diálogo religioso

A contratação de professores ligados a igrejas para dar aulas de religião está dividindo opiniões

Por O Dia

Rio - A contratação de professores ligados a igrejas para dar aulas de religião está dividindo opiniões. A Procuradoria-Geral da República contesta o fato de alguns estados e municípios contratarem professores vinculados a alguma religião específica em escolas públicas. Segundo a Procuradoria, o Ensino Religioso deveria ser ministrado de forma laica, sob contexto histórico que abordasse a perspectiva de várias religiões.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação prescreve que o Ensino Religioso, facultativo, é parte integrante da formação básica do cidadão e constitui disciplina dos horários normais das escolas públicas do Ensino Fundamental, desde que se assegure o respeito à diversidade cultural religiosa, sem que haja qualquer forma de proselitismo.

É necessário que se entenda a inexistência de uma religião unitária, no Ensino Religioso. O Estado laico não significa que sua abrangência seja irreligiosa. É preciso buscar uma transformação, um entendimento e uma colaboração voltada para a paz necessária aos jovens de diferentes credos.

Para realizar o difícil desafio de uma orientação fundamental sobre a situação religiosa nas escolas, considero imprescindível conseguir um matizado panorama global das religiões em nosso tempo histórico, além de tornar possível a necessária convergência entre as milenares religiões, com o distanciamento de tradições. A fidelidade à própria fé religiosa não deve excluir uma abertura respeitosa a outras crenças. Só assim é possível conseguir o necessário intercâmbio de transformação. O objetivo é uma autêntica pacificação entre as diferentes religiões.

Necessitamos de professores que pratiquem uma proexistência religiosa construtiva e uma colaboração passificadora ao distinguir diferentes práticas religiosas, com maior interpelação mútua, maior transformação por parte de todos que buscam uma verdade superior, o mistério do único e verdadeiro Deus que se revelará plenamente no final da história da humanidade. Impossível a paz entre as religiões sem o diálogo entre elas.

Carlos Alberto Rabaça é sociólogo e professor

Últimas de _legado_Opinião