Por bferreira

Rio - O Rio de Janeiro está cumprindo seus prazos com vistas às obras necessárias aos Jogos de 2016. Ontem, no marco simbólico da contagem de um ano para o início da Olimpíada, as esferas de governo envolvidas prestaram contas e não deixaram dúvidas: esta é boa notícia que precisa ser aplaudida, mesmo com as inevitáveis — e não menos importantes — exceções.

Inspira cuidados a situação das águas, como este espaço destacou na semana passada. O estado, por exemplo, admitiu ter sido “irreal” a meta de despoluir 80% da Baía até o ano que vem. Estendeu-se esse prazo para 2030 e prometeu-se um esforço com vistas à saúde dos atletas. De fato, é necessário dispensar atenção ao quadro, pois seria vergonhoso ver um iate se avariar por causa de lixo flutuante.

No mais, basta manter o ritmo das obras, sempre com responsabilidade e zelo — com lupa, porém, para evitar ‘aditivos’ caros e desnecessários —, e não haverá dúvidas de que o Rio sediará uma belíssima Olimpíada.

Você pode gostar