Rosana Perim: Cerveja na dieta, pode? Depende de você

A cerveja tem crescido em qualidade e pode contribuir, sim, para a saúde, se integrada a uma dieta equilibrada

Por O Dia

Rio - Motivados por notícias científicas sobre os benefícios do consumo moderado de vinho em uma dieta balanceada, muitos pacientes trazem o seguinte questionamento: “E cerveja, pode?” Feita de ingredientes naturais (água, malte, lúpulo e fermento) e a partir de processo natural de fermentação, a cerveja, cujo Dia Internacional celebramos hoje, vem despertando cada vez mais o interesse de pesquisadores.

É cada vez maior o número de estudos, conduzidos pelas mais renomadas instituições de ensino e pesquisa do mundo, mostrando que a cerveja pode, sim, fazer parte de uma alimentação balanceada — assim como o vinho, que é um dos principais componentes da ‘dieta mediterrânea’.

A palavra-chave é moderação. Se o consumo moderado permitido pela OMS — duas latinhas para os homens e uma para as mulheres — for respeitado, a cerveja pode contribuir com benefícios à saúde, principalmente do sistema cardiovascular e imunológico, graças às potencialidades de seus ingredientes naturais. Mas os cientistas alertam: mais do que isso, a bebida passa a ser prejudicial à saúde, como já sabemos.

Engordou? Já não dá mais para culpar a cerveja. Do ponto de vista nutricional, além do baixo teor alcoólico e das poucas calorias, a bebida possui vitaminas, minerais e grande quantidade de compostos fenólicos, substâncias antioxidantes que atuam na prevenção de doenças e radicais livres.

E o mito da “barriga de cerveja”? Essa ideia pode estar associada ao fato de a cerveja ser fermentada, o que pode provocar sensação de distensão abdominal — mas que não significa acúmulo de gordura no abdômen. Vale lembrar que estudo romeno já mostrou que o que causa ganho de peso não é a cerveja, e sim os aperitivos gordurosos que a acompanham (batata-frita, amendoim, pastel...). Além de um inimigo que conhecemos bem: o sedentarismo.

A cerveja tem crescido em qualidade e pode contribuir, sim, positivamente para a saúde, se integrada a uma dieta equilibrada, à prática regular de atividade física e consumida nas doses recomendadas. Cerveja e alimentação balanceada, combinam? Só depende de você.

Rosana Perim é gerente de Nutrição do Hospital do Coração de SP

Últimas de _legado_Opinião