Editorial: Estancar a roda dos acidentes

É digna de aplauso iniciativa da Defensoria Pública do Rio de antecipar a reparação a vítimas de acidentes nos transportes

Por O Dia

Rio - É digna de aplauso a iniciativa da Defensoria Pública do Rio de antecipar a reparação a vítimas de acidentes nos transportes do estado. Como O DIA mostrou sábado, termos de ajustamento de conduta permitem que se chegue rapidamente a acordo com feridos em sinistros. A Defensoria vai até eles e já os instrui no procedimento.

A medida é extremamente positiva. Primeiro porque abrevia a espera por indenizações, muitas vezes vitais para compensar períodos de inatividade ou outros gastos. Depois, desafoga a Justiça, evitando enxurrada de ações individuais — o que consome tempo, energia e dinheiro de todas as partes envolvidas. E desbasta, por fim, um pouco a sensação de impunidade.

O estado, porém, deve estar ciente de que não basta falicitar os trâmites de quem se acidentou em companhias a quem entregou concessão. Ideal que nem houvesse vítimas de colisões, descarrilamentos e derivas; então, que se busquem de fato medidas que acabem com a precariedade e o desconforto do transporte público do Rio.

Últimas de _legado_Opinião