Editorial: Duas cidades e um vexame olímpico

O prejuízo de todos os que perderam a metade do dia no gigantesco engarrafamento é incalculável

Por O Dia

Rio - O trânsito voltou ontem a virar uma filial do inferno nas duas metades do Rio de Janeiro, por motivos bem distintos. Na cidade do futuro, milhões de cariocas sofrem diariamente os efeitos colaterais de obras abençoadas como BRTs, VLT, metrô e porto. No Rio do atraso, um acidente com moto parou a metrópole, assustada diante do despreparo de suas autoridades para reagir a um episódio previsível, embora trágico.

A máquina pública precisa se repensar e fazer jus ao investimento do contribuinte na carreira dos servidores e em centros de controle de primeiro mundo. O colapso da cidade pela demora do ‘rabecão’ foi um vexame de proporção olímpica.

O prejuízo de todos os que perderam a metade do dia no gigantesco engarrafamento é incalculável. Como sempre acontece, nenhum responsável deve ser identificado. Espera-se, no entanto, que o medo de passar vergonha mundial em 2016 finalmente encoraje o estado e a prefeitura a rever procedimentos do século passado.

Últimas de _legado_Opinião