Adilson Pires: Em movimento pela rua e contra o desrespeito

O trágico 19 de agosto de 2004 ficou marcado na história dos moradores em situação de rua não só de São Paulo, mas de todo o Brasil

Por O Dia

Rio - O trágico 19 de agosto de 2004 ficou marcado na história dos moradores em situação de rua não só de São Paulo, mas de todo o Brasil. Naquela data, que motivou o Dia de Luta do Movimento Nacional da População de Rua, sete pessoas foram mortas no caso conhecido como o Massacre da Sé. Este episódio acabou mostrando a intolerância que uma parte da sociedade tem para com esses moradores, mas nos últimos anos aumentaram as políticas públicas no Brasil no sentido de efetivar a cidadania das pessoas que vivem nas ruas, cuidando para que as violações de seus direitos básicos não passem em branco.

Todos os dias, nas mais diversas cidades, são noticiados casos de agressões e omissões em relação a essas pessoas. E a luta por colocar em prática as diretrizes da Política Nacional da População em Situação de Rua deve ser intensificada para mudar esse cenário. Vale ressaltar que aqui na cidade do Rio de Janeiro o trabalho da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social tem como objetivo a garantia de direitos e a construção de políticas públicas que visem a traçar para eles uma nova trajetória de vida. Nos últimos dois anos e meio, promovemos o mais completo censo de população em situação de rua já realizado no país. A partir deste estudo, iniciamos uma série de ações. Dentre as principais iniciativas estão a reforma da rede acolhedora (abrigos), projetos como Proximidade, onde assistentes sociais, psicólogos e educadores atuam nas cenas de uso de drogas, o Papo de Rua, que é uma roda de conversas entre moradores em situação de rua e o poder público, e o projeto Circulando — que está completando dois anos —, que visa a fazer com que crianças, adultos e idosos acolhidos pelo município tenham acesso aos principais pontos turísticos e culturais do Rio.

Devo enfatizar que o enfrentamento do tema de pessoas em situação de rua se configura em um dos maiores problemas da cidade no combate à miséria e à exclusão social. Nossa atuação é e sempre será uma alavanca para um novo olhar nos princípios básicos de garantia de direitos, de dignidade, de convivência familiar e comunitária para esses cidadãos.

Adilson Pires é vice-prefeito e secretário municipal de Desen. Social

Últimas de _legado_Opinião