Por bferreira
Livro AlcoolfiliaReprodução

Rio - No bom sentido. Willian Faulkner foi taxativo: “A civilização começou com a destilação.” Mesmo proibido de beber, concordo: sem os bêbados, este mundo seria mais chato que a TV Câmara. Alexei Bueno, bom de verso e de copo, nos brindou com um livrinho primoroso — e gostoso como um chope na pressão: ‘Alcoofilia — 5.000 anos de declarações de amor à bebida’. Escolheu para a capa um desenho que fiz para o ‘Boteco do Jaguar’, no suplemento ‘Show & Lazer’ aqui do jornal.

Cito alguns. Cervantes: “Eu bebo quando comemoro... e às vezes quando não há nada para comemorar.” Pedro Nava: “O abstêmio é um doente ou um imbecil.” Victor Hugo: “Deus apenas fez a água, mas o homem fez o vinho.” Tim Maia: “Comecei uma dieta. Cortei a bebida, a cachaça e as comidas pesadas e em 14 dias consegui perder duas semanas.” Humphrey Bogart: “O mundo todo está três doses abaixo do normal.” Pensamento egípcio (2.200 a.C.: “A boca de um homem totalmente feliz está cheia de cerveja.” Churchill: “Eu aproveitei mais do álcool do que ele se aproveitou de mim.” Jonathan Swift: “O vinho devia ser comido, ele é bom demais para ser bebido.”

Beethoven: “O vinho é bom e indispensável para mim.” Goethe: “Quem não bebe vinho e não beija está pior que morto.” Toulouse-Lautrec: “Beberei leite no dia em que as vacas comerem uvas.” Provérbio celta: “Pessoas boas bebem boas cervejas.” Sêneca: “O vinho é a cura perfeita para a melancolia e a dor.” Mussum: “Minha vida é um livro abértis.” Hemingway: “Todos os bons escritores bebem.” Paulo Francis: “Intelectual não vai à praia , intelectual bebe.” Jânio Quadros: “Bebo porque é líquido, se fosse sólido, comê-lo-ia.” Zeca Pagodinho: “O uísque e a cerveja são os piores inimigos do homem... Mas o homem que foge dos seus inimigos é um covarde.” Anônimo: “Nunca fiz amigos bebendo água.” A penúltima frase é minha: “Beber é melhor que viver.” E a última é de Cristo: “Tomai e bebei todos vós. Fazei isso em minha memória.”

Você pode gostar