Por bferreira

Rio - No imediatismo da crise econômica, cuja gravidade é inquestionável e de fato enseja profundas mudanças, eclipsam-se avanços nas últimas décadas que transformaram a vida de milhões de brasileiros. Melhorias na infraestrutura urbana, maior distribuição de renda e universalização do acesso ao Ensino Básico tiraram boa parte do país da miséria. É o que atesta o Atlas da Vulnerabilidade Social, que O DIA detalha nesta edição.

O abismo social que se observava em 2000 dá lugar, 10 anos depois, a um Brasil mais desenvolvido, mas ainda longe de acabar com todas as injustiças. E elas ainda são latentes no Município do Rio, que ocupa posição bem inferior no ranking do estado. Favelas, em alguns casos, guardam condições sub-humanas. E se confirmam estereótipos do contraste entre Sul e Nordeste.

É necessário avançar, mas, primeiro, o país precisa corrigir o rumo da economia — cujo desequilíbrio foi tão prejudicial para a igualdade social no passado.

Você pode gostar