Teste rápido para detectar Alzheimer

Pesquisador americano diz que exame pode descobrir doença em apenas cinco minutos

Por O Dia

Rio - O Alzheimer, doença que causa esquecimento, é uma das principais preocupações entre aqueles que estão envelhecendo. Seu diagnóstico, contudo, pode ser facilitado com um novo teste, que só dura cinco minutos. Os métodos atuais para detecção da enfermidade podem demorar até duas horas.

O questionário, que deve ser respondido pelo próprio paciente, envolve dez perguntas. Elas avaliam desde a habilidade para realizar tarefas de casa até o humor e a capacidade de concentração. O teste pode ser conduzido por qualquer pessoa, e não apenas médicos.

James Galvin, pesquisador da Universidade Florida Atlantic, nos Estados Unidos,realizou o estudo. Ele aplicou o método em cerca de 300 pacientes,também analisados por técnicas tradicionais, e publicou um estudo com os resultados.

Galvin ressalvou que a ideia não é diagnosticar a doença, mas detectar antecipadamente mudanças associadas à demência. O Alzheimer é a causa mais comum da demência, definida como uma perda progressiva de capacidades cognitivas.

“É válido, mas temos centenas de instrumentos parecidos”, avalia Tarso Mosci, presidente da seção Rio de Janeiro da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. O médico explica que a eficácia de cada método varia de acordo com aspectos como o estágio da doença e o nível da escolaridade da pessoa. “Geralmente, são instrumentos de auxílio no diagnóstico”, afirma.

Já para Emylucy Paradela, médica geriatra do Hospital São Vicente de Paulo, o fato de as pessoas avaliarem sua saúde é sempre válido. No entanto, ela não considera a rapidez um ponto positivo. “É uma doença complexa, com diagnóstico difícil. O tempo do teste é irrelevante, o importante é que ele seja eficaz”, destaca.

Ambos os especialistas salientam que o relato de pessoas próximas aos doentes de Alzheimer ajuda a detectar situações que os pacientes não percebem no dia a dia.

Enfermidade sem causas específicas

O Alzheimer é uma doença sem uma causa específica. Entre os fatores que aumentam os riscos da doença, ou complicam o quadro, estão o descontrole de pressão arterial, diabetes, obesidade, sedentarismo, níveis elevados de colesterol e traumas cranianos.

O principal fator de risco, no entanto, é a idade. A partir de 65 anos, a incidência da doença dobra a cada cinco anos. Perto de 90 anos, o índice chega a 30% da população. A ocorrência é maior entre mulheres, e em alguns casos tem fator genético.

A prevenção é feita por meio de hábitos saudáveis, como dieta balanceada e atividade física regular, e pelo estímulo da atividade mental, o que vai desde a leitura até a educação formal.

Faça o teste

MEMÓRIA

0 ponto - Não há perda de memória óbvia. Esquecimentos irregulares que não interferem com as atividades diárias

0,5 ponto - Esquecimento leve e regular ou parcial de eventos, que pode interferir com atividades diárias; repete perguntas e frases, coloca objetos em lugares incomuns; esquece compromissos

1 ponto - Perda de memória leve a moderada, mais perceptível quando se trata de eventos recentes; interfere com as atividades diárias

2 pontos - Perda de memória moderada a severa; novas informações são rapidamente esquecidas; só lembra de informações aprendidas com muito esforço

3 pontos - Perda de memória severa; quase impossível recordar novas informações; memória de longo prazo pode estar afetada

ORIENTAÇÃO

0 - Plenamente orientado quanto a pessoas, espaço e tempo praticamente sempre

0,5 - Leve dificuldade em manter controle do tempo; pode esquecer datas com mais frequência do que no passado

1 - Dificuldade leve a moderada em acompanhar o tempo e sequências de eventos; esquece o mês do ano; orientado em locais familiares, mas fica confuso fora de espaços conhecidos; perde-se e fica vagando

2 - Dificuldade moderada a severa; geralmente desorientado quanto a tempo e espaço (familiar ou não); frequentemente tem dificuldade em lembrar do passado

3 - Orientado apenas quanto ao próprio nome, ainda que possa reconhecer parentes

TOMADA DE DECISÕES E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

0 - Resolve problemas cotidianos sem dificuldades; lida bem com questões pessoais e financeiras; habilidades de tomada de decisões consistentes com seu histórico

0,5 - Leve debilidade (ou maior demora) na resolução de problemas; dificuldade com conceitos abstratos; decisões ainda coerentes

1 - Dificuldades moderadas em lidar com problemas e tomar decisões; delega muitas decisões a terceiros; percepção e comportamento sociais podem estar levemente comprometidos; perda de discernimento

2 - Gravemente debilitado em lidar com problemas, tomando apenas decisões pessoais simples; percepção e comportamento sociais frequentemente debilitados; sem discernimento

3 - Incapaz de tomar decisões ou resolver problemas; terceiros tomam quase todas as decisões para ele ou ela

ATIVIDADES FORA DE CASA

0 - Leva adiante sua profissão de forma independente, realiza compras, atividades comunitárias e religiosas, voluntárias e em grupos sociais

0,5 - Leve debilidade nessas atividades se comparado a desempenhos prévios; leve mudança nas habilidades como motorista; ainda capaz de lidar com situações de emergência

1 - Incapaz de funcionar de modo independente, mas ainda capaz de acompanhar compromissos sociais; parece "normal" a terceiros; mudanças perceptíveis nas habilidades como motorista; preocupações quanto à habilidade dela de lidar com situações de emergência

2 - Sem habilidade de praticar atividades fora de casa de forma independente; parece bem o suficiente para ser levado para atividades exteriores, mas geralmente precisa estar acompanhado

3 - Incapaz de praticar atividades de forma independente; parece muito doente para ser levado a atividades fora de casa

HABILIDADES EM CASA E HOBBIES

0 - Atividades em casa, hobbies e interesses pessoais mantidos em relação ao comportamento prévio

0,5 - Leve debilidade ou perda de interesse nessas atividades; dificuldade em operar equipamentos (sobretudo os mais novos)

1 - Debilidade leve porém definitiva em casa e em hobbies; abandonou tarefas de maior dificuldade, bem como hobbies e interesses mais complexos

2 - Preservadas apenas as atividades diárias mais simples; interesse muito restrito em hobbies, cumprido com pouco rigor

3 - Sem habilidade significativa em tarefas domésticas ou em hobbies prévios

HÁBITOS DE HIGIENE PESSOAL

0 - Totalmente capaz de se cuidar, vestir, lavar, tomar banho, usar o banheiro

0,5 - Mudanças leves nas habilidades com essas atividades

1 - Precisa ser lembrado de ir ao banheiro, mas consegue fazê-lo de forma independente

2 - Precisa de ajuda para se vestir e limpar; ocasionalmente incontinente

3 - Requer considerável ajuda com a higiene e cuidado pessoal; incontinência frequente

MUDANÇAS DE COMPORTAMENTO E PERSONALIDADE

0 - Comportamento social apropriado, nas esferas pública e privada; nenhuma mudança na personalidade

0,5 - Mudanças questionáveis ou muito leves em comportamento, personalidade, controle emocional, pertinência das escolhas

1 - Mudanças leves em comportamento ou personalidade

2 - Mudanças moderadas em comportamento ou personalidade, afetando a interação com as pessoas; pode ser evitado por amigos, vizinhos ou parentes distantes

3 - Severas mudanças de comportamento ou personalidade, tornando inviáveis ou desagradáveis as interações com terceiros

HABILIDADES DE LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO

0 - Nenhuma dificuldade de linguagem ou esquecimento de palavras; lê e escreve tão bem quanto no passado

0,5 - Dificuldade leve porém mostra consistência em encontrar as palavras ou termos descritivos; pode levar mais tempo para completar raciocínio; leves problemas de compreensão; conversação debilitada; pode haver efeitos sobre leitura e escrita

1 - Dificuldade moderada em encontrar as palavras certas; incapaz de nomear objetos; notável redução em vocabulário; compreensão, conversação, leitura e escrita reduzidas

2 - Debilidades moderadas ou severas na fala ou na compreensão; dificuldade em comunicar pensamentos aos demais; habilidade limitada em leitura e escrita

3 - Deficits severos em linguagem e comunicação; pouca ou nenhuma fala compreensível

HUMOR

0 - Nenhuma mudança de humor, interesse ou motivação

0,5 - Ocasionais momentos de tristeza, depressão, ansiedade, nervosismo ou perda de interesse/motivação

1 - Questões moderadas porém diárias com tristeza, depressão, ansiedade, nervosismo ou perda de interesse/motivação

2 - Questões moderadas com tristeza, depressão, ansiedade, nervosismo ou perda de interesse/motivação

3- Questões severas com tristeza, depressão, ansiedade, nervosismo ou perda de interesse/motivação

ATENÇÃO E CONCENTRAÇÃO

0 - Atenção normal, concentração e interação com o meio que o rodeia

0,5 - Problemas leves de atenção, concentração ou interação com o ambiente; pode parecer sonolento durante o dia

1 - Problemas moderados de atenção e concentração; pode ficar olhando fixamente para um ponto no espaço ou de olhos fechados durante alguns períodos; crescente sonolência durante o dia

2 - Passa parte considerável do dia dormindo; não presta atenção ao seu redor; quando conversa diz coisas sem lógica ou que não têm relação ao tema

3 - Habilidade limitada ou inexistente para prestar atenção ao ambiente externo.

PONTUAÇÃO

O teste não equivale a um diagnóstico médico. A pontuação final vai de zero a 30, e pontuações mais altas sugerem maior perda cognitiva. Os padrões de avaliação, a partir da aplicação do teste em 267 pacientes, indicam que:

Normal: 0-1 pontos

Leve debilidade cognitiva: 2 a 5 pontos

Demência leve: 6 a 12 pontos

Demência moderada: 13 a 20 pontos

Demência severa: 20 a 30 pontos

* O teste de autoria de James E Galvin e New York University Langone Medical Center

Últimas de _legado_Opinião