Editorial: É prudente ir devagar com o andor

O atual momento do Brasil é delicado e enseja medidas firmes

Por O Dia

Rio - A História do Brasil ensina que foram muitos os momentos de turbulência e de iminente colapso. Também não foram poucos os episódios de desesperança e de escuridão, como vários brasileiros ainda podem narrar.

É prudente reunir esses relatos e tentar compará-los com o que se passa hoje no país, especialmente porque há quem estampe em letras garrafais que a Presidência “está por um fio” e precisará “abandonar suas responsabilidades” caso não demonstre ter “capacidade política”.

O atual momento do Brasil é delicado e enseja medidas firmes. Dias difíceis virão se estas não surtirem efeito ou se forem abatidas no Congresso por vingança.

É irresponsável, no entanto, pregar a derrubada de um governo a cada crise, como no parlamentarismo ou nas republiquetas. Assim agem petizes mimados, emburrados na intolerância, ávidos por dar vazão aos instintos da ‘raivinha’ política. Não é hora de ultimatos. Devagar com o andor, pois a nossa democracia não é de barro.

Últimas de _legado_Opinião