Por bferreira

Rio - Há anos que a Saúde no Brasil se encontra num beco. Não sem saída, mas estreito. No SUS, como é amplamente sabido, apesar da excelência e da dedicação dos funcionários, o mau planejamento e erros de gestão sobrecarregam o sistema e criam vias-crúcis diárias para quem precisa de socorro. Na rede privada, observam-se condições semelhantes: esperas de horas nos hospitais e de dias para consultas, com o agravante de o modelo econômico ser criticado por todos — operadoras, médicos, pacientes e fornecedores.

Existe, no entanto, possível saída: as clínicas particulares de baixo custo, como mostrado pelo DIA ontem. De cara, consegue resolver dois dos problemas comuns nas outras esferas — a demora e a viabilidade financeira. O modelo funciona e agrada aos pacientes, a despeito de suas limitações e das denúncias de irregularidades.

Num setor onde há muitas reclamações e choradeira constante, é positivo encontrar alternativas. Não que sejam a solução definitiva, mas apontam um caminho.

Você pode gostar