Editorial: Hora de o Rio assegurar a ordem

A empreitada da polícia também quer evitar reações descontroladas da população

Por O Dia

Rio - As forças de segurança do estado se mobilizam a partir de hoje em megaoperação para conter os arrastões na orla e nas ruas. Promete-se logística de “grande evento” a cada fim de semana, em um esforço antecipado em quase um mês, para que não se repitam as cenas de baderna de sete dias atrás. A empreitada da polícia também quer evitar reações descontroladas da população.

Este espaço debateu, durante a última semana, o cenário de desolação visto e sobretudo o clima de medo e ódio que se sucedeu. Pelos sentimentos arraigados, caso não houvesse polícia hoje o Rio poderia assistir a uma inédita briga de gangues, com contornos imprevisíveis, mas certamente fatais.

Mais uma vez, roga-se não por justicismos, mas pela manutenção da ordem. E a investigação que levou à prisão de quase 30 suspeitos é um início. Não se pode considerar um arrastão obra do acaso ou manifestação metafísica. Há autores, quiçá ordens, e todo um rastro perceptível. É hora de trabalho sério para a cidade ter paz.

Últimas de _legado_Opinião