Fernando Scarpa: Lançados a um mundo cada vez mais estranho

Vivemos no Brasil, na ‘Cidade Olímpica’ do Rio de Janeiro. O que é viver aqui e quanto custa financeiramente um dia na cidade?

Por O Dia

Rio - Interessante pensar no que dizer nesses dias. Tudo está estranho! Alguns leitores andam aborrecidos com os jornais, as opiniões e o país. Apesar disso, eu, como eles, me sinto censurado, criticado por todos e pela opinião pública! Coisas da vida. Afinal, estou bastante pessimista em relação ao Brasil e ao futuro da nação, às pessoas.

Nesses dias, tudo se apresenta de modo diferente, não enxergava por este aspecto antes. E olha que já vivi alguns anos, situações e momentos. Mas tudo é diferente agora. Mas diferente mesmo? Será? Talvez não. São resquícios do passado que trazem essa sensação? Que regime é esse que nos governa ou tenta nos governar? Não sei responder, é muito complicado definir!

Fico me pergunto como poder dar conta desta questão. Questiono, mas não obtenho respostas adequadas ou satisfatórias. Localizar-se é complicado, ousado, sugere se arriscar, pensar a vida. O momento atual demanda mudança, novos caminhos na vida pessoal, profissional — no nosso estado, em especial!

Vivemos no Brasil, na ‘Cidade Olímpica’ do Rio de Janeiro. Alguém tem escrito algo sobre isso? O que é viver aqui e quanto custa financeiramente um dia na cidade?

Ela é cara, bonita, exuberante, todos querem um pedaço da sua beleza! Mas quanto vale o dia em dólar no Rio de Janeiro? Alguém já se perguntou isso? Morador comum? O que significa viver nessa cidade nesse ano de 2015, com essa valorização que parece não ter teto? Há um ano o dólar estava a R$ 2,70. Hoje beira a casa dos R$ 4 e provavelmente tão cedo não cederá!

O calor infernal define a cidade pelo ponto de vista climático junto à insegurança! A cidade é quente, convenhamos! Os arrastões nas praias são hilários e bizarros, denunciam a crise de segurança publica. O Estado está falido, o país, endividado!

Constatação complicada, implacável. Somos os existentes do contemporâneo, os lançados ao mundo sem o nosso consentimento que, constrangidos, precisamos lidar com tudo que não foi planejado! Não lamento, apenas considero esses aspectos da situação.

?Fernando Scarpa é psicanalista

Últimas de _legado_Opinião