Richard Parker: Pedagogia da Prevenção: a nova luta contra o HIV

A camisinha tem sido um método eficaz no combate à epidemia, mas, recentemente, novas opções preventivas já estão disponíveis em alguns países

Por O Dia

Rio - Nos últimos anos, cresceu o número de opções disponíveis de métodos preventivos na resposta ao HIV e à Aids. São novos métodos que incluem uma gama de abordagens biomédicas, comportamentais e estruturais. É neste contexto que, no Dia Mundial de Luta Contra a Aids, surge no Brasil a Pedagogia da Prevenção, uma reinvenção da prevenção proposta pela Associação Brasileira Interdisciplinar de Aids, a Abia.

Falar em Pedagogia da Prevenção é trazer de volta à cena o pensamento de Paulo Freire, na obra “Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa”. A concepção de Freire em muito se aproxima ao respeito pela autonomia dos indivíduos e coletividades à valorização de outras vozes e conhecimentos empíricos e à promoção e defesa dos direitos humanos. A pedagogia da prevenção exige conscientização e empoderamento para que as pessoas coloquem o conhecimento em prática.

A camisinha tem sido um método eficaz no combate à epidemia, mas, recentemente, novas opções preventivas já estão disponíveis em alguns países. A profilaxia pós-exposição (PEP) é uma delas. Indicada para os adeptos da camisinha que, por fatores diversos, pode se romper durante o ato sexual, exige manter a medicação por 30 dias após a exposição ao vírus, além de 90 dias de acompanhamento médico.

A profilaxia pré-exposição (PrEP) – ainda não disponível no Brasil a não ser para participantes de pesquisas clínicas, mas já usado em larga escala em países como os Estados Unidos – é indicada para pessoa HIV-negativa que tem um\uma parceiro\a HIV positivo\a. É feito o uso oral de um comprimido antirretroviral por dia antes da exposição ao HIV. Há outro método preventivo disponível, que reduz a carga viral do HIV. Estudos recentes têm demonstrado que a terapia antirretroviral dificulta a transmissão do HIV da pessoa positiva para uma pessoa negativa.

O que estes exemplos nos revelam? Que, no caso da resposta à Aids, somente um paciente consciente de todo o processo ao qual está sendo submetido é capaz de aderir ao tratamento preventivo plenamente. É preciso ir além da camisinha e trazer a prevenção para os novos métodos do século XXI. Desenvolver a pedagogia da prevenção é, portanto, um dos grandes desafios do nosso tempo.

Richard Parker é diretor-presidente da Abia

Últimas de _legado_Opinião