João Tancredo: Brasil é o retrato da falta de educação

Quando Monteiro Lobato afirmou que um país se faz com homens e livros, ressaltou a importância da Educação, mas não foi ouvido

Por O Dia

Rio - A comparação da postura dos representantes do alto escalão da nação com a Educação pode ser considerada equivocada. Afinal, se tratam de pessoas ‘estudadas’, algumas que não abrem mão do título de doutor. No entanto, após 500 anos, o Brasil ainda vive uma contradição. É referência em algumas áreas de estudo, mas também amarga índices pífios na Educação pública desde a base até a universidade. A falta de investimento do Poder Público e a carência de uma formação cívica e cidadã são, em primeiro lugar, percebidas nas atitudes das autoridades que passam de geração para geração o ranço da corrupção e do desrespeito à nação. Características divergentes a qualquer conceito de uma boa educação.

Aliás, educação é muito mais que simples ato de cumprimentar ou ser gentil. Ela está na essência do respeito ao próximo e no cuidado com o semelhante, seja idoso, deficiente, criança, mulher, negro, orientação sexual, meio ambiente, etc. Essa visão se aprende na base, em casa e no Ensino Fundamental, hoje de péssima qualidade, abandonado.

Recente estudo do Ipea indicou que os gastos do Brasil em Educação e Saúde estão entre os menores do mundo. Outra pesquisa, chamada Atitudes pela Educação, revelou em 2014 que apenas 12% dos pais são comprometidos com o desempenho dos filhos na escola. O estudo concluiu que a falha na Educação no Brasil não é apenas uma deficiência no sistema educacional, mas também na base familiar.

Ano passado, o Ministério da Educação divulgou que menos de um milhão de pessoas concluem o Ensino Superior no país. Isso significa menos de 1% da população. Baixíssimo percentual de universitários que ainda convivem com situações absurdas, como a da Uerj, uma das mais tradicionais do país, que suspendeu as aulas por insalubridade diante da falta dos serviços terceirizados, pois falta dinheiro.

E isso é apenas uma gota num mar de lama e constantes cortes de verba que prejudicam o setor há décadas. Quando Monteiro Lobato afirmou que um país se faz com homens e livros, ressaltou a importância da Educação, mas não foi ouvido. Assim, não fica difícil entender o porquê de estarmos vivendo tamanha crise moral e ética. O dever de casa não foi feito, e a falta de educação continua vindo de cima para baixo.

João Tancredo é advogado

Últimas de _legado_Opinião