Editorial: Colapso na Saúde é desafio

A calamidade observada em boa parte os hospitais vai demandar uma gestão ainda mais responsável do minguado orçamento

Por O Dia

Rio - A crise financeira por que passa o Estado do Rio se faz sentir impiedosamente no colapso da rede de hospitais sob responsabilidade do Palácio Guanabara. A calamidade observada em boa parte das unidades vai demandar uma gestão ainda mais responsável do minguado orçamento. Para aumentar o temor da população, que já dá com a cara na porta em UPAs e importantes emergências, vê-se uma epidemia de zika — com a microcefalia a tiracolo — dar largos passos.

Chora-se a falta de repasses da União. A arrecadação também despencou com a paralisia da economia e a inércia no setor do petróleo — cujo barril vem barateando. São causas de impacto que exigem ampla revisão das contas públicas e do modelo centrado em OSs, que parece sucumbir ao primeiro sinal de recessão. A rede estadual de saúde não pode ruir como dominós enfileirados. Hospitais que ainda resistem ficam superlotados, e ninguém consegue atendimento.

A crise há de passar. Mas o estado precisa se preparar melhor da próxima vez.

Últimas de _legado_Opinião