Por bferreira
Rio - A extensão dos serviços na cobertura dos planos de saúde, como O DIA mostrou sábado, será de grande valia também para as autoridades. Ao garantir diagnósticos rápidos para dengue e chikungunya, as operadoras produzirão banco de dados praticamente em tempo real de infestações ligadas ao Aedes aegypti, de volta ao centro das atenções por causa da zika. Informação e reação imediata são fundamentais para conter surtos e epidemias.
A celeridade proposta no novo rol de procedimentos vai de encontro ao despreparo de muitos profissionais de emergências que ainda se perdem em sintomas e indícios e são incapazes de detectar males como a zika.
Publicidade
Os clientes de convênios médicos também terão direito a mais consultas com fonoaudiólogos, nutricionistas, fisioterapeutas e psicoterapeutas. As mudanças vão beneficiar 50,3 milhões de consumidores no país, mediante ajuste de até 1% no valor das apólices — algo justo diante deste novo padrão de atendimento.