Por bferreira
Rio - Muito se fala sobre a tarifa de ônibus no Rio de Janeiro. Poucos se interessam, contudo, por se aprofundar no assunto. Os critérios são transparentes, e todos podem facilmente conhecer e fazer a conta da tarifa no simulador acessado em nosso site, o rioonibusinforma.com.br.
O reajuste das passagens é anual e está previsto no contrato de concessão firmado em 2010 entre a Prefeitura do Rio e os consórcios Internorte, Intersul, Santa Cruz e Transcarioca. O valor é calculado com base em uma fórmula paramétrica — definida por critérios técnicos e com índices da FGV e IBGE — e considera as variações dos preços do óleo diesel (21% do valor da tarifa), dos pneus (3%), dos chassis e carrocerias (25%), da mão de obra (45%) e de outras despesas, como as administrativas (6%). Não há critérios escusos ou conluios na definição da tarifa, seja na aplicação da fórmula ou em seu resultado. Não há subsídio municipal, ao contrário de São Paulo, em que chega a R$ 1,9 bilhão/ano.
Publicidade
A tarifa real, aquela que realmente entra na conta das empresas, porém, é outra. O que recebem por passageiro pagante transportado é R$ 3,15. Isso porque a passagem de R$ 3,80 inclui gratuidades e as integrações — quase 25% dos passageiros pagam uma e fazem duas ou até três viagens com uma única tarifa.
Mesmo assim, o sistema evoluiu nos últimos cinco anos. Foram criados o Bilhete Único Carioca e o Intermunicipal e o tempo de integração aumentou para 2h30. A cidade ganhou 17 corredores de BRS e dois corredores de BRT, e mais dois serão inaugurados este ano com elevados investimentos das empresas em veículos. As gratuidades aumentaram com o Passe Livre Universitário. Todo ônibus novo chega com ar-condicionado.
Publicidade
O setor enfrenta dificuldades. No ano passado foram fechadas quatro empresas. E mais duas estão com suas atividades ameaçadas neste início do ano. Os consórcios estão se reorganizando para que o passageiro não seja prejudicado. Fazemos a nossa parte, apesar da concorrência desleal das vans, depredações e incêndios de veículos. O setor empresarial de ônibus está comprometido com a qualidade e evolução do transporte público do Rio.
Lélis Teixeira é presidente do Rio Ônibus