Editorial: Quando falhas são injustificáveis

O processo de inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) voltou a apresentar instabilidade

Por O Dia

Rio - Previsto para ser encerrado às 23h59 de ontem, o processo de inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) voltou a apresentar instabilidade. A página chegou a sair do ar em alguns momentos desta quarta-feira e apresentou erro em outros. Incômodo menor, se comparado a lambanças na história do Enem/Sisu, amplamente citadas neste espaço nos últimos anos, como o vazamento de provas e o comprometimento da confidencialidade dos dados de candidatos.

Caso fiquem restritos à instabilidade, os transtornos dificilmente prejudicarão alguém, mas ratificam quão fortuita é a proatividade no país. No caso do Sisu, sabia-se de antemão o número de candidatos, a partir do qual seria possível prever o volume de tráfego e períodos de pico. Mesmo assim, o MEC precisou fazer ajustes para adequar o sistema à demanda.

Para uma plataforma que decide o futuro de milhões de estudantes, era de bom tom não haver travamentos ou quaisquer outros problemas. Preocupação que evitaria dores de cabeça maiores.

Últimas de _legado_Opinião