Editorial: Nó que o Rio precisa desatar

Repetem-se neste Carnaval relatos de atrasos de até cinco horas no embarque e desembarque da Rodoviária Novo Rio

Por O Dia

Rio - Repetem-se neste Carnaval relatos de atrasos de até cinco horas no embarque e desembarque da Rodoviária Novo Rio. As imediações do terminal impõem teste de paciência para motoristas de ônibus e de carros de passeio, invariavelmente presos em engarrafamentos de proporções bíblicas na chegada da Ponte e nos arredores da Francisco Bicalho.

Tal como ano passado, quando o problema foi citado neste espaço, as obras do Porto Maravilha alteram a fluidez do trânsito, e o moroso deslocamento dos carros alegóricos da Cidade do Samba até a Sapucaí provoca travamento difícil de superar.

Até que se concluam as intervenções na região e se toque o projeto de novas rodoviárias no Rio — como a já anunciada no fim da Dutra —, de fato pouco há a fazer. Mas, uma vez com todos os corredores liberados, é prudente pensar em esquemas que aumentem a fluidez. Perder três horas nos momentos finais da viagem é percalço desgastante que atenta contra a imagem da cidade. É nó que deve ser desatado.

Últimas de _legado_Opinião