Juliana Brizola: A maior homenagem a Brizola é na Educação

Nenhum governante priorizou e investiu tanto na Educação

Por O Dia

Este ano marca 12 anos da morte do meu saudoso avô, o mais carioca dos gaúchos, Leonel de Moura Brizola. Doze era um número cabalístico, o número do partido fundado por ele, o autêntico Partido Democrático Trabalhista. Ademais, 12, no jargão esportivo, representa a torcida, a alma popular, que ele conhecia tão bem, valendo-se de sua oratória privilegiada para se comunicar com a imensa torcida de eleitores, que ele encantou por esse Brasil afora.

Quase sempre vestia uma camisa azul e, no bolso esquerdo uma caneta, um lápis e uma lapiseira. “Coisas de engenheiro”, dizia! Lembro-me também de uma frase, bastante atual, que ele costumava repetir: “Estou pensando em criar um Vergonhódromo para políticos sem vergonha, que, ao verem a chance de chegar ao poder, esquecem os compromissos com o povo.”

Brizola foi nacionalista e coerente, sempre pregou a Educação como política de Estado. Nenhum governante brasileiro priorizou e investiu tanto na Educação quanto ele. Prova disso é que, quando prefeito de Porto Alegre e governador do Rio Grande do Sul, nos anos 1950, criou o mais audacioso projeto educacional realizado no Brasil, construindo 6.300 escolas. No Rio, como governador, ergueu 500 Centros Integrados de Educação Pública (Cieps), projeto educacional do professor Darcy Ribeiro e saído da prancheta de Oscar Niemeyer, batizados pelo carioca de “brizolões”. Tantas vitórias, conquistadas à custa do exercício da vontade, da determinação e do desejo de promover a Educação, foram construídas por um elemento fundamenta: o voto.

Leonel Brizola foi conduzido agora pelo governo brasileiro à categoria de herói da Pátria. Para mim, a maior homenagem que um governante pode fazer a Brizola é priorizar a Educação. Todas essas homenagens de Panteão, de busto e de nomes de rua são simbólicas, e recebo com carinho. Mas entendo que Brizola, por ser um político diferenciado, gostaria mesmo que as homenagens para ele fossem todas feitas no sentido de priorizar a educação pública de qualidade, que sabemos que está sucateada. Por isso eu desafio o governo federal a criar um ‘Prêmio Leonel Brizola de Educação’ com o objetivo de incentivar instituições de ensino público e os alunos com melhor desempenho escolar.{TEXT}

Juliana Brizola é advogada e deputada pelo PDT-RS

Últimas de _legado_Opinião