Por thiago.antunes
Publicado 28/05/2013 20:07 | Atualizado 28/05/2013 22:26

Rio - O músico Bernardo Botkay, o Botika, retirou a representação contra o prefeito Eduardo Paes, acusado de agredí-lo em um restaurante na Zona Sul da cidade, no último sábado.

Ele e a namorada, Ana Maria Bonjour, chegaram à delegacia às 15h20 e saíram 16h25. Ana Maria informou que o casal desistiu de criminalizar a queixa.

"A gente abriu mão porque achamos que o assunto é pra ser discutido numa esfera política e não criminal. Não interessa criminalizar, mas refletir o que provocou nossa ação e a reação do prefeito", disse.

Músico desistiu de representação contra prefeitoAlexandre Vieira / Agência O Dia
















Botika endossou as declarações da esposa. "Tenho consciência de que o surto verbal não justifica uma agressão, mas já está tudo esclarecido", explicou.

Os dois distribuíram uma carta de esclarecimento à imprensa, explicando o ocorrido e criticando o prefeito Eduardo Paes. "Eu, Botika, fui agredido fisicamente com dois socos, desferidos pelo prefeito após ter xingado o mesmo. O início do que o prefeito chamou, em nota, de 'desentendimento físico', partiu única e exclusivamente de Eduardo Paes, sem revide nenhum de minha parte.

O gesto do prefeito simboliza de administração a que somos submetidos no Rio de Janeiro: um modelo que bate na cara de muitos através de uma política voltada para poucos - e que bate na cara de quem também o critica por isso", narra o documento.

O delegado da 15ª DP (Gávea) Orlando Zaconne relatou que enviará o inquérito para o Juizado Especial Criminal (Jecrim) para ser arquivado. "Eles desistiram da representação, então o inquérito será encaminhado o Jecrim", afirmou Zaccone.

Você pode gostar