Por raphael.perucci
Publicado 29/05/2013 19:33 | Atualizado 29/05/2013 22:28

Rio - A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar uma denúncia de estupro dentro do Hospital Quinta D’Or, em São Cristóvão, na Zona Norte. Segundo o delegado da 17ª DP (São Cristóvão), Maurício Luciano, uma paciente acusa um técnico em enfermagem de ter abusado dela no último dia 9 após um procedimento cirúrgico no fígado (hepatectomia, um tipo de biópsia) e, dois dias depois, novamente, durante um banho. O profissional, a mulher e outras testemunhas já foram ouvidas. O técnico foi indiciado por estupro de vulnerável.

A unidade médica abriu um procedimento administrativo e, após averiguações, demitiu o técnico de enfermagem por justa causa. A alegação é de que ele quebrou protocolo ao acompanhar a paciente sozinha durante o banho. A norma da instituição é que sempre dois profissionais participem do “procedimento de higiene”.

Em depoimento à polícia, a mulher, que tinha feito hepatectomia (espécie de biópsia), afirmou que, ao acordar, viu o profissional lambendo seus seios e mostrando o órgão genital. “Mas como ela tinha tomado anestesia e outros medicamentos, achou até poderia ter ocorrido alguma confusão mental. Por isso, inicialmente, não falou nada para os familiares”, contou o delegado, que afirmou ainda que não houve penetração.

Dois dias depois, durante o banho, ela acusou o técnico em enfermagem de ter tocado em suas partes íntimas. “A mulher está muita certa do seu depoimento. O técnico nega que tenha ocorrido o episódio. Ele diz que deu banho sozinho, porque a outra funcionária precisou sair para olhar o soro”, contou o delegado.

Confira a nota do hospital na íntegra

“O hospital Quinta D’Or esclarece que, em 13/05/13, recebeu denúncia de que uma paciente internada para uma hepatectomia, realizada em 09/05/13, teria sido tocada de forma imprópria no momento do banho por um dos técnicos em enfermagem designados para o procedimento. Diante da alegação o referido profissional foi preventivamente afastado, tendo sido imediatamente aberto processo interno para apuração dos fatos. Nessa investigação interna foi constatada quebra de protocolo de atendimento do hospital, que exige que dois profissionais realizem o procedimento de higiene dos pacientes. Essa constatação resultou na demissão imediata por justa causa do profissional. O hospital informa ainda que foi mantido todo o suporte necessário à paciente e aos seus familiares, e que vem atuando em total colaboração com as autoridades policiais”.

Você pode gostar