Por thiago.antunes

Rio - Depois da instalação de 32 UPPs, o modelo vitoriosode pacificação em favelas cariocas será mais uma vez exportado. O governo do Estado do Rio assinou, na semana passada, um acordo de cooperação com o primeiro-ministro do Haiti, Laurent Lamothe, para intercâmbio entre policiais dos dois países.

A ideia é repassar aos agentes caribenhos técnicas de polícia de proximidade e ocupação do território, assim como foi feito com equipes do Panamá, que acabaram criando por lá suas unidades, como O DIA mostrou em dezembro. O país deve inaugurar na próxima semana sua segunda Unidade de Polícia Comunitária.

A primeira equipe do Haiti chegará ao Rio no próximo mês. Ela vai visitar comunidades já pacificadas, receber instruções, além de conhecer unidades de elite da PM fluminense. Na sexta-feira, o ministro Lamothe conheceu comunidades do Complexo do Alemão.

“Ele andou no teleférico e ficou impressionado com o que viu. A importância da exportação deste modelo de trabalho é a confirmação do resultado obtido ao longo dos anos. As pessoas vêm aqui e observam o trabalho que está sendo feito. Isso só reafirma que estamos no caminho certo”, ressaltou o comandante das UPPs, coronel Paulo Henrique Azevedo.

Você pode gostar