Por thiago.antunes

Rio - A polícia não tem mais dúvidas de que o cabeleireiro Luiz Antônio de Jesus, de 49 anos, foi espancado na Boate Queen, em Jacarepaguá, e morreu em virtude de ferimentos. O delegado Fábio Cardoso, da Divisão de Homicídios, ouviu pelo menos quatro pessoas: Jade Lima, dona da casa noturna onde a vítima foi encontrada desacordada num banheiro, na madrugada de domingo; dois seguranças e um frequentador. Jade afirmou inicialmente que ele morreu em consequência de um tombo.

Irmã de Luiz Antônio%2C Angelina de Jesus se desesperou durante a manifestação feita pela família e amigos durante o velório no Pechincha%2C nesta terça-feiraUanderson Fernandes / Agência O Dia

A DH analisa imagens de 32 câmeras do local, mas foi o laudo do IML que deu à polícia a certeza do crime, que pode ter tido motivação homofóbica. Luiz Antônio, gay assumido, foi enterrado na tarde desta quarta-feira no Cemitério do Pechincha, em Jacarepaguá.

“Foi homicídio. Ele sofreu uma grande agressão e a morte foi causada pelo trauma encefálico com várias lesões. Em princípio, como ficou configurado o crime, todos que estavam no local são suspeitos. A dona da boate está fornecendo identidades de frequentadores”, disse o delegado Fábio Cardoso, que não descarta o envolvimento de vigilantes no crime.

A empresa responsável pela segurança da Queen, a Décimus, já esteve envolvida em caso semelhante. Em maio de 2012, o cantor David Alvarez, que é gay, foi agredido na Boate Fosfobox, em Copacabana, e o suspeito foi um segurança da mesma empresa.

“Se já há um episódio passado, esse é um indício de que temos a obrigação de investigar, e vamos fazê-lo”, disse Fábio Cardoso.

Boate Queen%2C em Jacarepaguá%2C foi interditada para a realização de perícia%3A vítima agredida em banheiroAlexandre Vieira / Agência O Dia

Os donos da Décimus negam que a agressão na Queen tenha partido de seguranças. “Nossos quatro funcionários apenas isolaram o local e chamaram o socorro”, disse o policial civil Túlio Costa, um dos sócios da empresa. “Estamos colaborando com a investigação e, no episódio do ano passado, o funcionário foi demitido”, garantiu o outro dono, Luiz da Costa.

Parentes e amigos de Luiz Antônio protestaram no velório. As irmãs da vítima, Angelina e Rosalina de Jesus, passaram mal e foram medicadas. Luiz Antônio lutava contra a Aids havia 25 anos.
“Ele tinha alegria de viver, lutou muito contra a doença para ser morto assim, estupidamente”, lamentou a mãe, Angélica de Jesus, de 72.

Sobrinha da vítima, Elizabeth de Jesus, de 35, foi à Queen e entrou no banheiro dez horas depois que o tio foi retirado. “Ele era franzino e não brigava com ninguém”.

Você pode gostar