Por thiago.antunes

Rio - Uma briga entre o subcomandante do 7º BPM (São Gonçalo), major Jeferson Bartalo, e um cabo, quarta-feira, dentro do batalhão, terminou na Corregedoria da Polícia Militar.

O caso foi registrado como desrespeito ao superior — embora o praça alegue que tenha sido agredido pelo oficial. Inquérito Policial Militar (IPM) será aberto na segunda-feira.

Segundo o chefe da 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), de Niterói, coronel Welste Medeiros, o cabo deu queixa do oficial por desrespeito dias antes da briga no quartel.

De acordo com Medeiros, no dia da confusão, o praça passou pelo oficial e não bateu continência, como manda o regulamento militar. O major, então, chamou a atenção dele várias vezes, mas o sargento continuou andando e ignorando as ordens.

“Quando o Jeferson entendeu que já tinha ultrapassado o limite da indisciplina, segurou-o pelo braço. Segundo o major, o cabo puxou o braço, que ficou com marcas vermelhas. Já o sargento diz que o oficial apertou o braço dele. Que houve desrespeito está claro. Vamos apurar se houve exagero por parte do oficial”, explicou o coronel.

Você pode gostar