Por cadu.bruno
Rio - O turista alemão Frank Daniel Baijaim, de 25 anos, baleado nesta sexta-feira na Favela da Rocinha, em São Conrado, segue internado em estado grave no Hospital Miguel Couto, na Gávea. A Secretaria municipal de Saúde (SMS) informou nesta segunda-feira que o paciente teve ligeira melhora, mas o quadro continua grave.
Ele foi operado na noite da última sexta e está internado na Unidade Semi-Intensiva da unidade.
Major Edson Santos conduziu o menor até a delegaciaAlessandro Costa / Agência O Dia

Frank estava na Rocinha em companhia de um amigo, também alemão, depois de ter visitado o monumento do Cristo Redentor. Ainda segundo a Secretaria, a vítima está lúcida e respira sem ajuda de aparelhos. O alemão teve o tórax e o fígado perfurados.

Publicidade
A Rocinha foi ocupada por forças de segurança em 2011 e a uma Unidade de Polícia Pacificadora foi instalada no local há oito meses. A polícia vai analisar imagens das câmeras de segurança instaladas durante a pacificação da Rocinha para tentar identificar o autor dos disparos.
Menor se apresenta como atirador, mas muda versão

Um menor de 16 anos se apresentou na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Favela da Rocinha, em São Conrado, Zona Sul do Rio, na madrugada deste domingo, como sendo o autor do tiro que feriu o turista.

Policiamento continua reforçado na Favela da Rocinha%2C após o crime de sexta-feira%3A turista alemão continua internado em estado graveJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia

Em depoimento na Delegacia Especial de Atendimento ao Turista (Deat), no entanto, ele acabou negando o crime e disse ter sido coagido. Os órgãos competentes estudam um pedido à Justiça para a aplicação do princípio de proteção integrada para o adolescente, com base no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Publicidade
"São versões distintas, díspares. Ele não teve participação no crime. Por fim, acabou dizendo que não foi ele quem fez o disparo e que foi coagido a assumir", revelou o titular da Deat, delegado Alexandre Braga, comparando o depoimento dada pelo amigo alemão de Frank, que estava com a vítima no momento do incidente, com o do adolescente. Dados técnicos da investigação policial também ajudaram a apontar contradição nos fatos informados pelo menor.
Segundo o comandante da UPP da Rocinha, major Edson Santos, o adolescente chegou à base da unidade por volta de 0h30. Acompanhado de um homem, identificado apenas como Álvaro, o adolescente disse que queria se entregar por ser o autor do disparo que atingiu o turista. Ele mora próximo da localidade conhecida como Roupa Suja, onde a vítima foi baleada. O adolescente também apresentou uma pistola. Ele foi levado para a Deat, no Leblon, onde está apreendido.
Publicidade
Alexandre Braga disse que o homem que levou o menor até a UPP é um prestador de serviços sociais na comunidade. A polícia está tentando localizá-lo. Os agentes querem saber quem entrou em contato com ela para intermediar a apresentação do adolescente na delegacia. "Precisamos apurar a relação dessas pessoas para tentar fechar esse circuito", concluiu o titular da Deat.