Por thiago.antunes

Rio - O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), Felipe Santa Cruz, não quer saber de moleza para os maus ‘doutores’. Em quatro meses, ele acredita que serão julgados mais de mil processos disciplinares pendentes.

Só este ano, o Conselho Pleno da entidade cassou a carteira de 60 advogados. A cada sessão, pelo menos dez profissionais são excluídos, e são colocados em pauta mais de 100 procedimentos para julgamento. Indignado, Santa Cruz revela que muitos casos são de advogados que ‘tomam’ o dinheiro dos clientes, principalmente de idosos. Para o presidente, o recado está mais do que dado.

Votação eletrônica

Para acelerar ainda mais a tramitação dos processos disciplinares, Felipe Santa Cruz anunciou que daqui a um mês será implantado o sistema de votação eletrônica na OAB.

Sem papas na língua, diz que acabou a história de processos disciplinares deixarem de ser julgados na Ordem porque prescreveram, ou seja, estouraram a validade.

Advogados excluídos

O maior problema, até então, era a falta de quórum para o julgamento dos procedimentos disciplinares. São necessários 32 votos a favor da expulsão dos 80 conselheiros.

Mas, desde de fevereiro, as sessões bombam e a entidade pode bater este ano o recorde de exclusões. Não jogar a sujeira para debaixo do tapete aumenta ainda mais a credibilidade da OAB.

Você pode gostar