Por thiago.antunes

Rio - A Assembleia Legislativa (Alerj) aprovou emenda que atende a uma antiga reivindicação dos professores do estado — determina que aqueles com carga horária de 16 horas semanais passem a trabalhar em apenas uma escola.

Autor da proposta, o deputado Marcelo Freixo (Psol) afirma que há profissionais que chegam a dar aulas em até cinco unidades da rede.

A Secretaria de Educação diz que pedirá ao governador Sérgio Cabral o veto ao artigo. Isto porque a mudança deixaria escolas sem professores: 72% deles seriam beneficiados pela emenda.

Crise na base

A aprovação da emenda gerou crise na bancada ligada a Cabral. Presidente da Alerj, Paulo Melo (PMDB) chegou a reclamar com o líder do governo, André Corrêa (PSD). Tudo porque ele não determinou que seus liderados deixassem o plenário na hora da votação.

Fogo amigo

A vitória da oposição foi de virada. No fim das contas, quem definiu a aprovação da emenda de Freixo foi o grupo de deputados ligados ao dissidente Domingos Brazão (PMDB). Ele botou seu time em campo aos 45 do segundo tempo.

Você pode gostar