Por thiago.antunes
Rio - Dois meninos, de 12 e 13 anos de idade, chocaram policiais e pessoas que passavam nesta terça-feira pela 15ª DP (Gávea): eles foram apreendidos, acusados de furtar uma bicicleta elétrica.
Os rostinhos e o tamanho eram de crianças, mas a malandragem que sobressaía nas atitudes deles é de quem já tem intimidade com o crime: ambos têm passagem pela polícia e um dos garotos sobreviveu a uma execução que vitimou amigo seu em março, na Vista Chinesa.

Ele tem oito anotações por crime análogo ao furto. “Se tirar minha foto, vou te agredir”, ameaçou o menino que, como gente grande, escondia o rosto sob o boné.

Bicicleta apreendida por policiais da 15ª DP (Gávea) é avaliada em R%24 3 milUanderson Fernandes / Agência O Dia

Os garotos chegaram à delegacia com policiais da UPP Rocinha, que abordaram a duplinha durante blitz na Estrada da Gávea. Eles estavam a bordo de uma bicicleta avaliada em R$ 3 mil. O menino de 13 anos confirmou à polícia que furtou o veículo semana passada, na Lagoa.

Publicidade
“Ele disse que a bicicleta estava com a chave e ele a pegou”, relatou um dos PMs. O que surpreendeu a polícia é que, além das passagens anteriores, o garoto já havia fugido duas vezes de abrigos.
Apesar da pouca idade, já escapou duas vezes da morte: em março, pulou árvores do Jockey Clube e conseguiu fugir, enquanto o amigo Alan de Souza, 11, era executado com tiros a curta distância. A Divisão de Homicídios investiga o caso. Mês passado, X. teve a mão martelada por traficantes, conforme seu tio relatou.
Publicidade
“Nem os bandidos querem ele na favela. Ele mora com a avó porque os pais estão presos. Não aguentamos mais isso. Se for para um abrigo, vai ser um alívio porque estará longe do crime”, desabafou o tio. O menino foi encaminhado para o Programa de Proteção à Testemunha.
Mãe busca um colégio interno
Publicidade
J., 12 anos, negou ter participado do furto e disse que apenas passeava com o amigo. Ele foi liberado. “Queria um colégio interno.
É a segunda vez que vem para a delegacia. Tenho medo que o pior aconteça”, disse Luiza de Lurdes, mãe do menino.
Publicidade
Segunda-feira, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, voltou a defender a redução da maioridade penal, após jovem de 16 anos se entregar à polícia afirmando ter atirado em turista alemão na Rocinha.