Por bianca.lobianco
Rio - O vereador Sebastião Ferraz (PMDB) deu uma declaração polêmica, na tarde de terça-feira, ao tentar defender motoristas de ônibus durante discussão no plenário da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.
Ao enfatizar que os profissionais têm a necessidade de receber algum tipo de apoio psicológico por conta de seus problemas, o político disse que os profissionais são como cidadãos comuns, com vícios e com amantes. O áudio foi registrado pela Rádio CBN. "O motorista de ônibus é um cidadão comum. Ele bebe, ele fuma, cheira, bate na mulher, tem três mulheres".
Publicidade
A assessoria do vereador afirma que ele deixou o plenário na terça-feira muito debilitado. Ferraz foi à uma consulta médica e, como está praticamente sem voz, não vai à Câmara nesta quarta-feira.