'Ouvi muitos tiros', diz motorista rendido por bando que tentou resgatar presos

Emboscada na Niterói-Manilha deixa agente penitenciário morto e pelo menos quatro pessoas feridas

Por O Dia

Rio - Uma tentativa de resgate de presos terminou com um agente penitenciário morto e pelo menos quatro pessoas feridas - sendo um detento - na Rodovia Niterói-Manilha (BR-101), na altura do bairro Gradim, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio, na noite desta quarta-feira.

Pelo menos 20 criminosos interditaram a via e abriram fogo contra o veículo em que estavam os três agentes do Grupamento de Serviço de Escolta (GSE) do Serviço de Operações Especiais (SOE), da Secretaria Administração Penitenciária (Seap) do Rio. Nenhum detento foi resgatado e os bandidos fugiram. Em nota, a Seap informou que uma sindicância foi aberta para apurar os fatos.

Veículo alvejado pelos bandidosOsvaldo Praddo / Agência O Dia

A ação da quadrilha ocorreu por volta das 20h. O veículo da Seap com os três agentes e os presos seguia pela pista sentido Ponte Rio-Niterói, da Niterói-Manilha, vindo do Fórum de Araruama, na Região dos Lagos. Os detentos estavam sendo levados de volta para o Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste do Rio.

Vestindo roupas pretas, toucas e armados de fuzis calibre 7.62 e pistolas 9mm, os bandidos renderam os motoristas de um caminhão basculante e outro do tipo baú. Eles bloquearam duas faixas da via deixando apenas uma liberada ao trânsito, mas monitorada por eles.

Agente atingido por tiro dentro do carro

Ao avistarem o veículo da Seop, os marginais partiram para a interceptação. Segundo um agente penitenciário, colega dos três realizavam o transporte dos presos, eles pensaram que se tratava de uma blitz policial, devido as vestes pretas do grupo. Os funcionários da Seop só perceberam a ação quando o grupo apontou as armas para o veículo e começou a disparar. O agente Antonio Pereira foi atingido por um tiro de fuzil no tórax ainda dentro do carro e morreu na hora.

Mesmo surpreendidos, os outros dois agentes sustentaram um intenso tiroteio com o grupo de bandidos. Eles fugiram em veículos não identificados e fugiram sem conseguir resgatar os comparsas. Pelo menos 15 disparos atingiram a van da Seap. Uma Kombi, um dos caminhões e um veículo de passeio também foram alvejados por tiros.

A polícia suspeita que a ação tenha sido orquestrada para libertar Lindomar de Oliveira Abrantes, o Dodô, apontado como o chefe do tráfico de drogas da localidade de Reta Velha, em Itaboraí, vizinha a São Gonçalo.

Agente penitenciário morreu após tiro no tóraxOsvaldo Praddo / Agência O Dia

Além do agente morto, o detento Fábio Batista Gomes, baleado sem gravidade na perna e nas nádegas; o motorista da Kombi placa AVJ-5923, Adilson Miranda da Silva, de 47 anos, e o ajudante do caminhão-baú de uma drogaria, placa KVO-2568, de Belo Horizonte, identificado apenas como Evandro de 33 anos, foram socorridos no Hospital Azevedo Lima, em Niterói. O primeiro foi vítima de estilhaços no braço e o segundo foi baleado na perna.

Ainda não há informações sobre o estado de saúde deles. O preso foi medicado e levado junto com os outros de volta para o Complexo de Gericinó. A quarta vítima ainda não identificada deu entrada no Hospital do Columbandê, em São Gonçalo.

Motorista relata momentos de terror

Almir Pires, motorista do caminhão basculante placa GOK-0099, relembrou os momentos de terror que viveu em plena Niterói-Manilha. "Vinha pela pista expressa quando eles me mandaram encostar e parar. Pediram a chave do caminhão. Eram muitos e estavam todos encapuzados e fortemente armados. Permaneci deitado dentro da cabine quando comecei a ouvir os tiros. Muita coisa... Só saí quando os policiais chegaram e diserram que eu já podia sair", contou o motorista, que seguia de Rio Bonito para o Rio.

Após o incidente, policiais do 7º BPM (São Gonçalo) e agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), responsável pelo patrulhamento na via, fizeram buscas na região, mas não conseguiram prender os bandidos. A Polícia Civil periciou o local e os veículos. O caso está sendo investigado pela 73ª DP (Neves). O delegado de plantão não quis dar informações sobre o caso.

Durante o socorro às vítimas, a realização da perícia e a remoção dos veículos, o trânsito fluiu em apenas uma faixa no local do crime. Uma segunda faixa só foi liberdada por volta de 1h30. O trânsito apresentava grande lentidão no sentido Niterói.

Últimas de Rio De Janeiro