Transoeste com obras inacabadas

Prazo para entrega do lote 4 expirou na segunda-feira, com 15 estações faltando. Empreiteira diz que só termina em setembro

Por O Dia

Rio - O prazo de entrega das obras do trecho do BRT Transoeste de Campo Grande a Santa Cruz terminou na segunda-feira com 15 estações inacabadas.

Por atraso na entrega, a Secretaria Municipal de Obras puniu a empresa Sanerio com multa de 1% do saldo restante do contrato, no valor de R$ 220.128,96. Ainda não há definição de novo prazo, que já havia sido prorrogado.

No dia 14, a Sanerio pedira à secretaria que fosse suspensa a contagem do prazo contratual. Mas o pedido foi negado porque o município considerou que os argumentos da empresa “não justificavam a suspensão”.

O trecho de responsabilidade da empresa, no valor de R$ 84 milhões, prevê a construção de 30 estações.

Empreiteira garante que 80% das obras da via foram concluídasPaulo Araújo / Agência O Dia

Em nota, a Sanerio alegou que, das 15 estações restantes, duas sofreram ajustes no cronograma de obras em decorrência de uma solicitação da própria secretaria para que os locais fossem alterados.

Além disso, a empreiteira argumentou que pediu prorrogação de 90 dias no prazo de conclusão devido às fortes chuvas ocorridas nos meses de abril e maio.

Outra alegação da empresa diz respeito a pendências para desapropriação de imóveis na Avenida Cesário de Melo. Segundo a empreiteira, as obras estão 80% concluídas, com previsão de entrega em setembro.

Como o DIA noticiou em abril, as estações já finalizadas pela empreiteira funcionavam sem iluminação. A fornecedora de energia alegava um calote de R$ 850 mil da Sanerio. Duas estações ainda permanecem sem luz. Na época, a empresa disse que entregaria as obras em agosto.

Últimas de Rio De Janeiro