Por thiago.antunes

Rio - Um nigeriano de 25 anos foi preso pela Polícia Federal do Rio na tarde desta quarta-feira, no Aeroporto Internacional do Galeão, após usar uma certidão de nascimento falsa ao requerer registro de permanência no Brasil. Outras duas mulheres brasileiras também foram presas como agenciadoras.

Eles foram autuados em flagrante pelos crimes de falso registro de nascimento, falsidade ideológica e uso de documento falso.

De acordo com a Polícia Federal, o nigeriano apresentou uma certidão de nascimento onde constava que seria pai de uma menina de um ano de idade.

Ao entrevistar as mulheres arroladas como testemunhas, os policiais federais desconfiaram das versões apresentadas por divergência de informações.

Segundo a polícia, as mulheres são agenciadoras de mães solteiras, de baixo poder aquisitivo, e que normalmente recebem ajuda para aceitarem que estrangeiros registrem seus filhos.

Você pode gostar