Por thiago.antunes

Rio - As gigantescas manifestações por todo o país geraram no governo federal o temor de uma queda ainda mais acentuada da popularidade de Dilma Rousseff entre os eleitores de classe média.

De acordo com pesquisa divulgada nesta semana, a menor aprovação da presidenta se deu justamente nesse segmento da população, onde é maior a resistência ao PT.

Para políticos ligados ao governo, a inflação deve ter influenciado a avaliação negativa feita, principalmente, pela classe média baixa, que sofre de imediato as consequências da alta dos preços.

Bolsistas fiéis

Mas, para alívio do Palácio do Planalto, a popularidade de Dilma não foi abalada entre os eleitores mais pobres, que recebem o Bolsa Família. Uma nova pesquisa será feita, daqui a duas semanas, para verificar o impacto das passeatas na opinião pública.

O que fazer

Entidades sindicais e estudantis do Rio vão passar este sábado discutindo consequências das manifestações públicas. Para o deputado Edson Santos (PT), que irá ao encontro, é preciso impedir o desprestígio dos partidos políticos.

Você pode gostar