PM convida OAB para acompanhar ações de policiais durante manifestação

Protesto vai em direção ao Maracanã. Advogados voluntários vão ficar de plantão

Por O Dia

Rio - A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) foi convidada pelo comando da Polícia Militar a acompanhar as ações de policiais do Batalhão de Choque (BPChq) durante a manifestações do Fórum de Luta contra o Aumento das Passagens no Maranã neste domingo, durante a final da Copa das Confederações.

A Ordem informou que vai atuar em sistema de plantão com advogados voluntários fiscalizando as ações das forças de segurança e garantindo o direito dos ativistas. Duas comissões, a de Direitos Humanos e Segurança Pública, vão acompanhar a passeata.

Trajeto divulgado

Representantes do Comitê Popular da Copa e Olimpíadas do Rio divulgaram nesta sexta-feira o roteiro do protesto e garantiram que farão de tudo para o movimento ser pacífico. Seis mil PMs ficarão no interior do estádio e no entorno, além de 100 viaturas.

Delegacia móvel da Polícia Civil funcionará, a partir das 14h, na Rua Visconde de Itamaraty, próximo ao estádio. Haverá reforço de 470 homens, em 15 delegacias. Além disso, 35 delegacias especializadas, 77 viaturas, dois helicópteros e oito cães estão mobilizados.

A Força Nacional deve ajudar. O Batalhão de Choque usará policiais de moto e um carro de comando e controle, que capta e envia imagens do evento para a cúpula da segurança.

Veja as ruas que ficarão interditadas no entorno do MaracanãArte%3A O Dia

Os manifestantes se concentrarão das 10h ao meio dia na Praça Saens Peña, caminharão pela Tijuca até o Maracanã e, após ato no estádio, se dispersarão na Praça Afonso Pena. Eles esperam que a PM não faça bloqueio, mas caso haja, não tentarão furá-lo.

As bandeiras levantadas pelo comitê incluem o repúdio à privatização do Complexo Olímpico do Maracanã e a defesa da permanência da Escola Municipal Friedenreich, o Museu do Índio, o Estádio de Atletismo Célio de Barros e o Parque Aquático Júlio Delamare. Eles também lutam pelos direitos de moradores que tiveram casas desapropriadas para obras de grandes eventos, incluindo a Vila Autódromo.

O comitê destacou que estão marcadas para o domingo diversas manifestações de outros grupos e disse que ninguém da polícia a procurou para uma reunião. Segundo alegaram, estão abertos ao diálogo e esperam que a reação policial não seja desproporcional.

Policiais militares caminham lado a lado com manifestantes durante o ato no Centro do RioMarcos Cruz / Agência O Dia

“Nas outras ações no Maracanã, vimos que a violência partiu da polícia. Queremos que eles preservem os manifestantes”, disse um dos membros do grupo, Marcelo Edmundo.

Fechamento de ruas perto do estádio começa as 13h

Devido ao jogo, todo o entorno do Maracanã terá o trânsito interrompido amanhã. O fechamento das ruas Eurico Rabelo, Visconde de Itamarati, Isidro de Figueiredo, Artur Menezes e Conselheiro Olegário começam às 13h.

A interdição das avenidas Radial Oeste (sentido Centro) e Maracanã (em ambos os sentidos, no trecho próximo ao estádio) serão realizadas às 14h, assim como o fechamento dos viadutos Oduvaldo Cozzi e de São Cristóvão.

Serão interditadas ainda a avenida Professor Manoel de Abreu e as ruas Mata Machado e Radialista Waldir Amaral.

Motoristas devem evitar a área. A Prefeitura recomenda que o acesso ao estádio seja feito prioritariamente por trem e metrô. Usuários terão gratuidade na passagem mediante apresentação do ingresso da partida a partir das 12h e até duas horas depois do fim do jogo (neste caso, só nas estações São Francisco Xavier, São Cristóvão e Maracanã), e na estação de trem de São Cristóvão. A gratuidade não é válida para o sistema de ônibus.

Últimas de Rio De Janeiro