Delegado da PF do Pará é detido em blitz da Lei Seca em Vila Valqueire

Marcelo de Souza Seiler, ex-policial civil no Rio, foi acusado de desobedecer ordem de parar na operação e de ter agredido PM do 9º BPM

Por O Dia

Rio - O delegado da Polícia Federal do Pará, Marcelo de Souza Seiler, de 45 anos, foi detido após furar uma blitz da Operação Lei Seca, no bairro de Vila Valqueire, na Zona Oeste, na madrugada desta terça-feira. Ex-policial civil no Rio, ele foi perseguido, resistiu à prisão e feriu um cabo do 9º BPM (Rocha Miranda), segundo a polícia. A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) do carro que ele dirigia estavam vencidos. Ele foi autuado por quatro crimes considerados de menor potencial ofensivo e liberado.

Carro usado por delegadoAlexandre Vieira / Agência O Dia

Segundo um agente da Lei Seca, por volta de 1h30, o delegado federal não obedeceu a ordem de parar na operação que estava montada na Estrada Intendente Magalhães, próximo a uma garagem de ônibus. Uma guarnição do 9º BPM que dava apoio a ação conseguiu interceptar o Honda grafite, placa KWX-3569, poucos metros depois. Ao ser abordado, Marcelo reagiu à voz de prisão e agrediu um policial militar, segundo a PM. O cabo ficou ferido na mão.

Delegado se recusa a realizar exames

Delegado tentou escapar de blitz Lei SecaAlexandre Vieira / Agência O Dia

Segundo o adjunto da 28ª DP (Campinho), delegado Geovan Omena, Marcelo Seiler se recusou a fazer o teste do bafômetro. Ele e o PM foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML). O delegado federal se recusou a fornecer material de urina e sangue para o exame. O laudo foi emitido como inconclusivo, impossibilitando o flagrante de embriaguez ao volante, conforme o Artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Os exames atestaram que o cabo da PM foi agredido.

Em 2012 a presidente Dilma Roussef sancionou uma lei que tornou válidos novos meios para a identificação de condutor alcoolizado, como depoimento do policial, testemunhos de terceiros e vídeos. Agentes da Lei Seca e Geovan Omena disseram que o delegado federal aparentava sinais de embriaguez. No vidro dianteiro do Honda havia um decalque de controle de estacionamento de uma wiskeria.

Cópias do inquérito serão enviadas à PF

Marcelo Seiler foi autuado por desobediência, resistência à prisão, desacato à autoridade e lesão corporal. O veículo estava com o licenciamento vencido há um mês e foi encaminhado para um depósito. A CNH foi apreendida e o delegado será multado por estar com o documento vencido há cerca de cinco meses. Ele portava um revólver calibre 38 com cinco munições. A arma é registrada na PF e foi devolvida.

De acordo com Geovan Omena, Marcelo Seiler foi policial civil no Rio. Ele é delegado federal há pelo menos cinco anos e disse estar de férias no Rio, onde veio visitar parentes. Cópias do inquérito serão encaminhadas à PF.

Últimas de Rio De Janeiro